Dieta HCG, a dieta do momento

A dieta HCG é a dieta da moda que promete rápida perda de peso a quem realiza-la. Foi criada na década de 50 e tem gerado muita discussão. Consiste na aplicação de injeções de gonadotrofina coriônica humana (HCG) que é um hormônio que mulheres produzem durante a gravidez. Em paralelo as injeções, o cardápio da dieta provém baixíssima quantidade calórica: algo em torno de 500 kcal por dia.

O HCG é aplicado em pessoas com sobrepeso ou obesos através de injeções. A dieta é bastante restritiva, e é indicado a redução no consumo de açúcares e carboidratos. A baixa ingestão de carboidratos é ofuscada pela injeção que reduz substancialmente o apetite, facilitando o seguimento da dieta.

Entendendo a dieta HCG

A dieta HCG pode ser dividida em dois tipos. Um é recomendado para quem deseja perder até 7kg. A outra é indicada para quem quer eliminar ainda mais peso.

Para aqueles que querem perder até 7kg, a indicação é utilizar HCG diariamente durante o período de 23 dias (menos nos dias de menstruação). Após o 3º dia de tratamento com a injeção, começa a dieta com 500 calorias por 26 dias. Depois, a ingestão calórica é aumentada gradativamente durante as próximas 3 semanas.

Já quem deseja perder mais de 7kg, a dieta é um processo mais longo. Indica-se usar o hormônio por aproximadamente 40 dias e, após o terceiro dia de tratamento, começar a dieta de 50 calorias por 43 dias.

Depois de traçar a quantidade de peso que deseja-se eliminar, o paciente passará por três diferentes fase da dieta. Em cada fase as recomendações alimentares e de uso do hormônio deve ser executado de um maneira.

A primeira fase dura apenas dois dias. Nessa fase começa a aplicação do HCG e é indicado a ingestão de alimentos bastante calóricos.
Na segunda fase, o paciente já começa a perder os primeiro quilos, então começa uma grande redução de calorias paralelamente as doses de HCG, podendo ser gotas ou injeções. A duração desta fase é de 3 a 6 semanas.

Na terceira e última fase, o paciente não precisa mais tomar o hormônio. Neste período, aumenta-se gradativamente o consumo de alimentos, evitante o consumo de carboidratos de baixo IG e amidos durante 3 semanas.

Dieta HCG: funciona?

Alguns especialistas defendem a dieta e afirmam que em conjunto à restrição calórica e a redução do apetite proporcionado pelo HCG, aumento do metabolismo, leva a redução da circunferência abdominal e grande perda de gordura corporal.

No entanto, apesar do aparente sucesso da dieta, não existe evidência científica que comprove o fato. Além disso, o hcg pode prejudicar o usuário e por em risco sua saúde.

Outros especialistas dizem que a perda de peso está relacionada a baixíssima ingestão calórica proposta na dieta quem alem de ser prejudicial, não é recomendada por nenhum nutricionista. Você pode encontrar mais informações sobre a dieta em: https://ideiasqueemagrecem.com.br/dieta-hcg/

Veja também: receitas para renda extra

Renda extra com alimentos e doces

Em um cenário como o nosso atual, as dificuldade parecem tomar conta e o progresso passa a ser apenas uma palavra no dicionário. O momento em que o país vive é muito complicado e as medidas adotadas até então são paliativas, ou seja, não tem por objetivo lidar com o problema, cortar na raiz, apenas remediá-los temporariamente. Nesse meio tempo, o desemprego bate na porta de milhões de brasileiros e a forma que muitos tem encontrado de lidar com isso é empreender por conta própria.

E nesse novo cenário de opções que a informalidade oferece algumas atividade parecem se destacar. Sim, citei informalidade porque quem começa um negócio assim não abre firma. Ainda mais no país em que vivemos, onde a burocracia é gigantesca e os impostos cerceiam o desenvolvimentos das pequenas empresas.

Entre as atividades que se destacam estão a venda de doces e salgados como empadinhas e tortas. Relativamente fáceis de fazer, de baixo curto e com uma demanda alta, diversas pessoas fazem seus doces e salgados e saem vendendo em ruas e empresas. Os casos de sucesso não são poucos, recentemente cada vez mais vemos matérias sobre pessoas que obtiveram sucesso com essas atividades, comercializando doces. Aqui você pode ver um desses casos.

Muitos nem esperam a hipótese de serem mandados embora e já decidem começar a ganhar uma renda extra vendendo doces. A princípio vendem pra vizinhos e conhecidos. Nessa etapa o boca a boca representa um fator muito positivo. Os doces que se destacam nas vendas é o brigadeiro gourmet, o campeão de pedidos e elogios. O que diferencia o brigadeiro gourmet do tradicional são os ingredientes. O gourmet é feito com ingredientes de qualidade extremamente superior aos brigadeiros comuns.

Já os salgados as empadas de massa podre são a sensação. A diversidade de ingredientes e possibilidades atrai muitos clientes e ajuda a fideliza-los. Fazendo sabores sazonais, a cada semana um diferente, essa é a  maneira de conseguir mais clientes e mais vendas.

Existem diversas formas de começar um negócio assim, a principal eu diria que é a coragem de iniciar e sair para vender. Quem estiver interessado em aprender como fazer doces para vender, acesse o link e descubra muitas possibilidades para o seu negócio, além de dicas muito importantes.

Apesar das dificuldades cada vez mais pessoas buscam no empreendedorismo a solução para o lado financeiro. Isso é algo a ser admirado, pois, só quem tem o seu negócio é que sabe das dificuldades e passa a valorizar quem enfrenta tantas dificuldades tributárias e ainda gera empregos.

Boa sorte a todos, até a próxima.

Receita Sarapatel

Para quem se animou com o sarapatel, fique sabendo:

Sarapatel é um alimento típico da culinária do Nordeste brasileiro, principalmente da Bahia. É feito com tripas e outras vísceras de porco, além do sangue coalhado e cortado em pedaços. Uma das características da iguaria é seu teor de gordura, bastante acentuado por causa da presença de pedaços de toucinho e da tripa. Durante o cozimento acrescenta-se folha de louro e uma ou duas grandes pimentas-de-cheiro inteiras. Serve-se o prato acompanhado de farinha e/ou de arroz.

sarapatel

Para fazer um sarapatel:

Ingredientes:

• 1 kg de miúdos de porco (coração, fígado, rins, bucho, tripas, junto com o sangue já coagulado)
• 1 limão
• Água fervente
• 1/2 xicara (chá) de óleo
• 1 xícara (chá) de vinho tinto
• 1 cebola roxa grande picada
• 3 dentes de alho bem amassados
• 1 pimentão verde
• 1 pimentão vermelho
• Cheiro verde
• Salsinha
• Cebolinha
• Coentro
• Sal a gosto
Prepare assim:
Pique todos os miúdos e esprema o suco do limão sobre eles, deixando descansar por 10 minutos. Em seguida, escalde com bastante água fervente;
Em uma panela grande, despeje o óleo e os temperos e refogue com um pouco de água;
Acrescente os miúdos de porco e o vinho tinto, resultando num cozido com caldo.

Feira noturna

Eu adoro feira livre, desde criança é um dos meus passeios prediletos! Curto o ambiente, o papo com feirantes, a profusão  de cores e cheiros, sem falar  no gosto peculiar do pastel com garapa que encerram o programa! Mas confesso aqui que as demandas da vida cada vez mais dificultam uma ida à feira, que em geral acontece durante a semana e pela manhã, horário em que a maioria já está no batente

Quando morávamos em Brasília, eu e o Má batíamos cartão na Feira do Guará todo sábado pela manhã. De lá saímos com o porta-malas cheio de coisas gostosas para preparar para os amigos, que invariavelmente chegavam em casa por volta do meio dia! Era uma festa. Além das compras, tomávamos o café da manhã na própria feira: pamonha, milho assado, água de coco, pastel, garapa, melancia só de lembrar dá uma saudade danada. Era uma das grandes alegrias da vida em Bsb.

feira noturna
Mas eis que, há mais ou menos um ano, uma amiga me apresentou o Varejão Noturno do CEAGESP que acontece às quartas. O inusitado é que começa logo depois que as outras feiras livres terminam. Isso mesmo, começa às 16h00 e termina às 22h00. Até umas 18h30 parece uma feira comum, a partir deste horário a coisa muda: começa a chegar uma horda de gente que acabou de largar do batente, todo mundo com roupa de escritório e a coisa vira um grande happy hour. De volta à Sampa voltamos a frequentar a feira da Vila Madá, que também acontece aos sábados e acaba virando ponto de encontro com os amigos. Mas depois, por conta dos eventos na Cozinha da Matilde, acabamos rareando as nossas idas e entramos em abstinência de feira.

Isso porque além das tradicionais barracas de frutas, legumes, ovos, peixes, frios tem uma praça de alimentação incrível, cheia de mesinhas e dá-lhe comida de rua de primeira: pão com calabresa, acarajé, pamonha, yakissoba, pastel, garapa, espetinhos, pernil e por aí vai, comida honesta para todos os gostos & bolsos e muita cerveja gelada.

E tem mais, estacionamento gratuito, carrinhos de supermercado para as compras e banheiro limpíssimo para a clientela. Feira cinco estrelas!

Eu tenho meu roteiro de apreciação: primeiro compro os legumes, folhas, queijos e então vou comer. Muitos petiscos e cervas depois me jogo nas bancas de frutas, experimento tudo o que tem (sobremesa de primeira) e compro as frutas para a semana!

Ficou com vontade? Vá lá: quartas-feiras: 16h às 22h – no Pavilhão PBCF – entrada pelo portão 7